02 setembro 2007

Ímpeto sem explicações



Eu:

Se meus estudos se mostrarem menos exigentes
Se meu tempo quiser mais
Eu vou estar lá

Se duas vezes eu pensar
Tarde logo será
A atitude que outrora
Deixei passar

Falo agora por não ter amarras
Solto-te toda
Deixando nada pra trás
Pra que ninguém tente te encontrar

De todas a mais bela
A única entre muitos
Que vem a mim sem medo
Que parece tão de perto

Falo em códigos pra esconder meus desejos
Peço pra que ninguém mais saiba
O que por trás dessas palavras
Eu discorro sem que me caiba

Volto de onde eu vim
Por não saber pra onde vou
Perco um pouco de mim
Ganho porque agora nada sobrou

Ela:

"Case-se comigo
Antes que amanheça
Antes que não pareça tão bom pedido
Antes que eu padeça

Case comigo
Quero dizer pra sempre
Que eu te mereço
Que eu me pareço
Com o seu estilo

E existe um forte pressentimento dizendo
Que eu sem você é como você sem mim

Antes que amanheça, que seja sem fim
Antes que eu acorde, seja um pouco mais assim
Meu príncipe, meu hóspede, meu homem, meu marido."

Eu:

Por isso que eu gosto de você
Você tem um gosto e um jeito de pôr isso
Que sobretudo é simples
E no mínimo é o máximo!

Sempre deixa um pouquinho mais
E melhor que sobre tudo
Pra que caso eu queira mais, tenha
E caso eu tenha
E você queira mais
Caso com você

Ela:

"hoje eu acordei tão só
mas só do que eu merecia.

eu acho que será pra sempre
mas sempre não é todo dia."

----------------------------------------
Todos os créditos das escolhas dela são para Maria Clara e os outros pra mim.
Foi uma conversa no orkut que houve em março (2007).

Referências dela:
Ela 1: "Case-se Comigo" (Vanessa Da Mata)
Ela 2: "Sempre não é Todo Dia" (Oswaldo Montenegro/Mongol)

0 co-mentários:

Blogged.com