05 novembro 2016

Poderes

Pode ser Pepsi?
Pode ser só até o final desse ano? Desse mês? Dessa semana?
Pode ser só até a metade?
Pode ser só mais um pouquinho?
Pode ser mais rápido?
Pode ser mais devagar?
Pode ser só até eu me formar?
Pode ser só até quando eu tiver dinheiro?
Pode ser quando eu me casar?
Pode ser uma estrela
Pode ser só um pedido qualquer
Pode ser que eu não esteja pronto
Pode ser só até eu ficar independente?
Pode ser só até quando eu quiser parar?
Pode ser um pensamento bobo
Pode ser agora
Pode ser que eu esteja errado
Pode ser até a chuva acabar?
Pode ser até a polícia chegar?
Pode ser até darem falta
Pode ser apenas um momento
Pode ser mentira
Pode ser um engano
Pode ser tanta coisa

Pode!
Pode tudo!
Quando é você mesmo que responde.

20 outubro 2016

Happy hour

Um toque seco
Um olhar
Uma vida
Um mundo a escutar

Que vida vive a me espreitar?
Mora um desejo aqui como mora lá?
Fazem perguntas bobas como se encontra cá?
Tinha um abismo pra pesquisar
Mas só o que eu pensava
Era como chegar na borda que tinha acolá

Fazia sentido a rima
Fazia sem pensar
Fazia uma em cima
Fazia com um pesar

Era gente diferente
Era um desenrolar
Via luz e gente alegre
Mas só tinha eu a procurar

Todos estavam à caráter
Numa espécie de descontar
Conta um assunto de perto
Vai logo se deslocar

Paga a conta
Sai de fininho
Fica um conto
Vai um pontinho.

Estábulo cheio

Produzo o vazio pra colher o nada
Cheio de liberdade
Ingenuidade

Monto um grande espetáculo
Saído de um tabernáculo
Protagonizado por um grande oráculo

Ele encanta a platéia
Aprisiona a atenção
Converte a atéia
Canta uma canção

Enquanto faço tudo isso
Crio falas sem rimas
Um joguete sem final
Uma cena, um vício
Do bem e do mal
Pra me dizer que o aplauso
Não foi pro meu lapso
Mas pro artista e seu iminente colapso

11 janeiro 2016

Tic tac

Uma raça que está em todo canto do globo
Que é bonita, que se veste assim como se despe
Vive a vida como se ela fosse durar pra sempre
Comete erros como se eles sempre fossem únicos
Acham que são únicos, mas são
[Só que não]

Vêm e vão
Em alto e bom som
Dizem, aos 4 cantos, o que querem mas não têm
Têm tudo o que não precisam
e precisam se desculpar, pelo não dito, pelo mal feito, pelo oceano, pelo grande engano...

Uma raça que acha
Mas perde também
A humildade, o dia, a noite e o pôr do sol
As palavras, o adeus e o fôlego

Muitas qualidades e muitos defeitos
Muita cidade, muitos prefeitos eleitos
Muita gente, muita mente

Aliás, quem seria eu no meio de tanta evolução?
Se eu soubesse à que estou evoluindo...

Talvez fosse a hora de dar um passo pra trás

.

Blogged.com