27 setembro 2009

Contagem

De dia uma vida à frente
Cheia e diferente
É saída, nascente

De tarde uma vontade imensa
Que arde uma saudade tensa
Quem vê, sabe, pensa

De noite uma lista longa
Quem sabe o que ela conta?
Amanhã a gente apronta

15 setembro 2009

Retalho

Cabia dizer sim
Sabia dizer não
Via tudo de longe
Via de uma mão

De perto era belo
De modo furtivo
Desperto e leve
Desnudo e descabido

Senta forte
No meu calo
Senta, calado!
Não me calo!

Sabia dizer sim
Cabia dizer não
Via de um só modo
Modulação

12 setembro 2009

Culpa

My Dear Mountain,

             Foda é saber que você tá longe e descobrir que, ainda sim, esteve agora a mais próxima de mim que nunca. Escrevo essa carta não para te fazer acreditar, e sim me fazer entender que bastou a gente dar um passo pra busca pelo outro se tornar eterna contra a busca de desinteressantes/desinteressados.
             Queria ter a certeza, mas ela só me fez deixar as coisas pra trás. Então eu só quero ter a dúvida e a dívida de me/nos dar aquilo que é de direito nessa porra de vida. Ainda não sei se te agradeço ou te puno por me mostrar a "sujeira" por de baixo do tapete... De qualquer forma, somos culpados.

10 setembro 2009

Quem é ela?



Quem é ela? Quem é ela?
Se esconde, se esconde
Atrás da janela!

Talvez eu não tivesse procurado
Talvez não fosse o momento
Talvez ela tivesse me achado
Mesmo eu aqui dentro

Talvez eu a convide
Talvez ela aceite
Talvez a gente se encontre
De uma forma diferente

Talvez doa pouco
Talvez doa muito
Talvez só descubra
Se for mais a fundo

O que é isso? O que é isso?
Tome cuidado, tome cuidado!
Pode ser compromisso

Talvez compre uma bicicleta
Talvez case com ela
Talvez sejamos felizes
De uma forma indiscreta

Talvez seja carinho
Talvez algo mais
Talvez uma forma de dizer
Do que pode ser capaz

Talvez ela vá embora
Talvez não
Talvez a tempo perceba
Que nada foi em vão

Cadê ela? Cadê ela?
Não vejo nada, tudo escuro!
Traz uma vela!

Talvez sinta falta
Talvez mude de cor
Talvez a gente descubra
Como sarar essa dor

Talvez eu não soubesse
Talvez fosse paixão
Talvez ir embora
Não seja dizer não

Talvez eu me esconda
Talvez veja melhor
Talvez não lembre
Dessa vida de cor

Quem é ela? Quem é ela?
Se esconde, se esconde
Atrás da janela!

08 setembro 2009

Minimalista

Pedindo o mínimo eu tive tudo
Pedindo o mínimo vivi mudo
Pedido mínimo submundo
Pedido e tido, submudo

Incrível como sou capaz de me surpreender
Incrível como sou capaz de surpreender
Incrível como sou capaz
Incrível como sou
Incrível como
Incrível!

Blogged.com