24 junho 2009

Quarto vago


O fato era que os dias começaram a se parecerem demais
O tempo de algum modo estava indo para trás
Tudo era já conhecido
Era pra ser estranho
Mas já tinha sido

Palavra por palavra
Tento escapar da mesmice
Boicotar a babaquice
Catar o que caísse

O mesmo papo
A mesma conversa
Não é possível
Não é conversável
Nem conversível
é previsível

Não precisa ser vidente
Nem ser inteligente
Se já não tinha estrela-cadente
Meu futuro era evidente

18 junho 2009

Vista grossa


A gente era só intriga
e na hora de se entregar
na íntegra
só um não pode integrar

Se você soubesse a falta que me faz
de ter um caso pra correr atrás
do medo de perder
do seu beijo com um quê a mais
ter, perceber
me ver capaz

Mas tem um pouco que não volta
um pouco que não faz falta
um ritual teimoso
de você ser a contralta

Talvez nem eu saiba
de onde a falta vem
só não quero que aqui caiba
com o que já contém

12 junho 2009

Mutualismo


Um frio por toda parte
Uma vida que imita a arte
Um sopro de solidão
Um suspiro que vem de marte

O meio entre nós
Se torna um algoz
Dia a dia, fato a fato
Era ditongo agora hiato

Um frio por toda arte
Uma vida que imita uma parte
Um sonho sem ilusão
Um topo sem aste

Blogged.com