10 fevereiro 2011

Fisiolofando (Projeto Telefone sem fio)

Ilustra: Lia Fenix

Por que água com açúcar acalma? Seria a substituição da mamadeira ou o açúcar que trás a infância a tona nos levando para uma época onde a falta de responsabilidade era permitida? Onde o castigo era a salvação?
Por que esse medo de multidão? Talvez a angústia de não se ver; muitos mundos, muita intromissão, muitos olhos, olhares, perda da intimidade, privacidade e silêncio. Muita atenção, por toda parte, inclusive a sua sobre a intimidade alheia.
Por que falar é pôr pra fora? Talvez porque o silêncio seja entendido como sendo pra dentro. É o oposto. É transformar em som aquilo que antes era apenas uma descarga elétrica. Mas continua sendo descarga, só que de idéias, sentimentos.
Por que a vírgula vem antes do ponto final? Porque sem uma pausa para respirar não se chega a lugar algum, quiçá o ponto final.

-----

Primeiro veio o texto por mim e depois a Lia fez o desenho inspirado nele. Obrigado Lia, ficou muito bom mesmo! Adorei! :)

05 fevereiro 2011

Cartel

Venho por meio deste
agradecer a atenção
A quem interessar
[possa, por gentileza]
Endereçar essa petição

"Faça-me o favor" - Diria ela ao seu autor
"Trate-me com carinho
Faça, não só um sonetinho,
Mas uma rima que tenha cor"

Desde já agradeço
Por não saber como começar
Um grande abraço aos que ficam
Boa viagem, mande um postal de lá

Grato aguardo sua resposta
E deixo um abraço também
Beijo eu mando aos mais íntimos
Quem sabe algo mais além

Contas de chocolate


Sei que não fui claro
E ao não ser, permiti que abristes os olhos
E imaginaste uma forma
Que se antes não fosse, agora se torna

Mas agora sou direto
"Quero você"
Essa é a verdade
Sem fantasia, sem máscara
Por mais que pareça singela
O que não falta é insanidade

Insano é o meu desejo
Que não tem rumo
Mas tem uma origem
Que eu agora fumo
Tragando a fuligem

E não obstante
Por mais que distante
Por hora, constante
Uma canção cativante
E mais que suficiente
Aos olhos dos amantes

Queria que fosse
Por antes não ter sido
Mas agora quero que seja
Por ter merecido

Blogged.com