05 fevereiro 2011

Contas de chocolate


Sei que não fui claro
E ao não ser, permiti que abristes os olhos
E imaginaste uma forma
Que se antes não fosse, agora se torna

Mas agora sou direto
"Quero você"
Essa é a verdade
Sem fantasia, sem máscara
Por mais que pareça singela
O que não falta é insanidade

Insano é o meu desejo
Que não tem rumo
Mas tem uma origem
Que eu agora fumo
Tragando a fuligem

E não obstante
Por mais que distante
Por hora, constante
Uma canção cativante
E mais que suficiente
Aos olhos dos amantes

Queria que fosse
Por antes não ter sido
Mas agora quero que seja
Por ter merecido

2 co-mentários:

dizcorra disse...

Gostei da construção do poema.

Principalmente a primeira estrofe.

Abraço!

Roxan disse...

Muito legal mesmo... alma de poeta rrsrsr

Blogged.com