20 outubro 2010

Fiado

Não sou raso nem a razão
Nem sofro baixo com a solidão
Escrevo diferente porque me vejo igual
Se te gosto em mais de uma
É porque não ainda não sei dizer qual
Mas te guardo num caminho, uma folha de jornal
Quem sabe eu ainda não o siga
E viva o que quer que me diga
Seja na íntegra, seja na intriga
O bom mesmo é não ser legal.

02 outubro 2010

Queria não saber

Eu não sei a ordem que você põe os livros
Eu não sei a cor da sua escova de dentes
Eu não sei a hora que você termina suas tarefas
Eu não sei o quanto você gosta de mim
Eu não sei o número do seu manequim
Eu não sei quando eu posso brigar com você
Eu não sei escolher o seu melhor doce
Eu não lembro o que eu não sei
E assim fico parecendo pra você uma pessoa que não te conhece
E você continua pensando em mim toda noite, até que adormece

Apostaria com o destino que nos uniu
Que você nunca soube nada sobre isso
E que se um dia soubesse
Faria tudo ser diferente
Talvez um sonho dentro de uma prece
Ou uma mentira aparente
Que perdurasse até onde desse

Porque lembro tudo de cor?
Queria mesmo era não saber
Ter uma inteligência ignorante
Pra poder ser mais amante
E menos corante.

Blogged.com