07 agosto 2013

Jornal

Ok, vamos lá
Vamos ler o jornal
Afinal
Que mal poderia ter?
Afinal
Que mal poderia a mim fazer?
Se eu nem mesmo eu ali estou
Se nada daquilo me afeta
Se o texto não atinge sua meta
Que é de me afeitar
Atacar, matar por dentro
Esse ser tão louco e sedento
Sedento por ignorância
Mas que não perde a arrogância
De falar como quem por cima olha
Como quem, não importando a que chuva se acometa
Não se molha
É melhor que fique assim
Que não se intrometa
Na vida alheia
Alheia
Alheia
Alheia
Alheia à vida alheia
Alheia...
Que siga sua vida
Sem o tal
Jornal

0 co-mentários:

Blogged.com