15 janeiro 2009

Cronodiálise

Estava ele sentado observando a vida alheia
onde sorriam os viventes e seus dentes
Estava ele calado vivendo alheio
quando alado corria ao lado

E ele cobra os que cobram
e sobra cobra na manobra
sobre cobre na mão nobre
"eles que se dobrem"

Ela beija do meu lado
eu a vejo e me beijo
ela julga minha fuga
então me prendo e compreendo
que não estava perto nem esperto
estava longe como monge
mais endereço do que pareço

Estava eu sentado observando a vida dele
onde dormiam os dormentes zen
Estava eu calado vendo o tempo
quando o quando era mais do que com quem

2 co-mentários:

Fulana Silvéria disse...

Hum... Dr. Alegria fez seu trabalho bem feito hoje de tarde. :D
Parabéns pelo blog, coloquei nos favoritos já.
Um beijo!

« grands ¥eux disse...

o Tempo que está olhando você

Blogged.com