16 outubro 2007

Dia-a-dia



De certo a despedida é algo curioso
Eu nunca sei se estou indo de verdade
Impressão de nunca ter ido
Muito menos me despedido

Vão-se as juras e as forças
Nada disso me faz melhor
Fodam-se as curas, das puras moças
Sem estima... de cor

Para que não muito me delonge
Vou ser breve no adeus
Muito embora pouca estadia
Sobra agora outro dia-a-dia

0 co-mentários:

Blogged.com