19 novembro 2015

Talvez

Meu dia começa com um talvez
Talvez hoje ela apareça
Talvez a campainha toque
A foto não desfoque
O coração não apodreça

Meu dia começa com um quase
Quase não acordo a tempo pra poder sair
Quase não recordo o tempo que você se foi
A parte do meu corpo que ainda dói
Da ficha que demorou a cair

Meu dia começa com um som
Som da minha respiração
Som da falta da sua
Da lembrança nua e crua
O sussurro da imaginação

O meu dia começa devagar
Devagar eu me reconheço
Devagar eu deixo sonho de lado
Abro o chuveiro e nado
Nas águas que renovam, recomeço

O meu dia começa porque ele não sabe fazer diferente
Diferente da noite
Diferente do que eu queria que fosse
De um punhado de doce
Que açoite!

O meu dia começa com um talvez
Talvez eu cometa os mesmos erros
Talvez eles sejam maiores
Ao vivo e à cores
Sem medo, sem rima.

0 co-mentários:

Blogged.com