19 abril 2011

Locador

E foi assim que ele se encontrou.
Despido, frente a um espelho
Reflexo, sem nexo
Certo de que houve um retrocesso
Errado, era o que queria estar

De trás pra frente, rebobinando
A fita, a vida, o vício, a chance, o lance, a corda e a vez
Vinha de vários lugares as sensações, passadas... de mão em mão
Presente, de Deus

Ele bem que sabia
Nada daquilo lhe pertencia
Nem as sensações, nem as pessoas, nem as roupas
Eram todas emprestadas, com data de entrega e multa
Multa por abusar, ficar demais, absorver

Mas o certo é entregar, se entregar
Não ficar com nada, pois pode ser usado contra você, e assim será
Direitos e deveres
A pena, ficar preso, ao passado

Ele agora estava sem nada
Ele agora se encontrou
Ele, com medo, quis voltar, só que não tinha mais pra onde ir
Ele, agora, sem ter o que agarrar
E só tendo a si mesmo
Agarrou aquele que nunca o deixou
O agora.

1 co-mentários:

Francine Ribeiro disse...

é muita estranha essa sensação de voltar pra lugar nenhum.. de querer voltar para um antes que nem mesmo sabemos identificar em que lugar do tempo fica...às vezes, bem às vezes, eu volto pra esse não-lugar, e me encontro ali; sozinha e sem graça, esperando alguma coisa.

Blogged.com