20 fevereiro 2015

Oi

Eu simplesmente escrevo e apago
Apago por que tudo não apenas parece como também é muito ridículo
Sou um ridículo
Não estou aqui tentando que você sinta pena por essa minha indagação, apenas o sou
Apago porque não foi o suficiente para se acender, se ascender
Já coloquei muita porcaria pra fora porque não cabia mais aqui dentro, onde eu guardo tanta coisa importante e preciosa
Preciosa ao ponto de me deixar um colecionador maníaco
Que olha pra sua coleção de coisinhas guardadas, lustradas... admirado

Mas apagar só foi conjugado hoje, antes era executado
Eu passei um tempo sem escrever, é verdade
Passei porque o prazer me tomava o tempo e me faltavam palavras
Não que hoje eu as pertença
Talvez se façam mais necessárias, sem desavença

Eu tinha minha catarse de outra maneira, minha inspiração
Hoje preciso expirar, deixar sair
Tá tudo muito apertado aqui dentro, não mais me alimento

Tá fazendo muita falta a dona disso tudo, tá tão perto e ao mesmo tempo tão longe
Ela quis assim, e que assim seja
Minha vida, minha cereja, minha narceja.

0 co-mentários:

Blogged.com