08 julho 2009

Impedido


Era um pedido de despedida
uma vontade de não ir
duas mãos acenando
uma chuva se armando

Fiz um pedido à nossa senhora
um contrato e uma penhora
pra dizer aos que foram
- Não prolonguem a demora

Fico à espera da volta
comendo aquilo que sobrou
na cabeça descabida
ainda guarda o que sou

Devia mesmo era parar de pedir
não esperar nada de ti
reprimir meu medo de perder
coragem do erro cometer

4 co-mentários:

Pensamentos Soltos disse...

Nossa... lindo.

Marina disse...

A imagem me lembrou umas fotos que um amigo meu fez do Circuito dos Poetas.

Belas palavras, Murilo.
Beijos!

Marcela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
marcela disse...

Murilooo! Escrevi uma palavra errada,tentei apagar e não apagou, então deixei como estava. Hj acordei tinha a policia na porta da minha casa, fotos minhas no momento do crime e o cadáver não estava mais lá, só um circulo em volta com giz e a minha dignidade maculada em praça pública.hehehe Bom, vou escrever de novo, agora certo: Muito BONS seus textos. Bjo! Marcela Leal

Blogged.com