27 fevereiro 2008

Perda insolúvel



Num cômodo o artista
no ladrão, malabarista
no fundo uma lembrança
na frente a esperança

Foi dos queridos a mais querida
sempre dotada dos meus acessórios
e, como se não bastasse, agora ferida
tratada sem cuidado e remédios simplórios

Um traço de mim
um braço sem ombro
um colo que abafa
meu perdiz no escombro

-------------
Patrocínio: [Divina Comédia]

1 co-mentários:

Pensamentos Soltos disse...

"no fundo uma lembrança
na frente a esperança"

Como muitas coisas na minha vida, mas nunca tão intenso como agora.

Blogged.com